Os 5 erros mais comuns na implementação de um projeto de BI

Os equívocos mais recorrentes na implementação de um projeto de Business Intelligence (BI) podem ser de natureza técnica ou de gestão. Se BI é conhecimento estratégico, os melhores resultados são atingidos quando se evitam erros tão comuns que, justamente por serem básicos, podem ser facilmente superados.

Conheça os cinco mais habituais no âmbito de gestão:

1. Falta de planejamento

A experiência aponta que a falta de planejamento é responsável por grande parte dos problemas quando da implementação de um projeto de BI. Esta fase inicial é de vital importância para o sucesso e é neste momento que devemos responder perguntas fundamentais sobre o escopo do projeto e o objetivo a ser atingido. Estas definições básicas devem estar claras antes mesmo da contratação ou da escolha da ferramenta a ser implementada. 

É muito importante saber quais informações são relevantes e como elas devem ser visualizadas. Ter um ponto de partida claro com objetivos bem definidos contribui em muito para o sucesso do projeto, evitando perda de tempo e de recursos com o retrabalho.

2. Dados inexistentes

Outro problema comum é a busca por indicadores inexistentes. Os indicadores são construídos a partir das informações inseridas na base dados. Com frequência se deseja um indicador quando não há dados disponíveis para construí-lo. Por isso, é necessário equilibrar a expectativa do cliente com a capacidade da solução. Apresentar de forma precisa as reais possibilidades da ferramenta adquirida é vital para evitar frustrações. É importante ter em mente também que as necessidades por novos indicadores são infinitas e devem ser sempre reavaliadas.

3. Entender que BI não é apenas sobre relatórios

BI não diz respeito apenas à geração de relatórios, mas envolve a construção de conhecimento estratégico. Os indicadores levantados a partir de um banco de dados são uma poderosa ferramenta de diagnóstico e de análise, capaz de apontar tendências. Por isso, a BI deve ser entendida como uma metodologia complexa e não como uma mera ferramenta tecnológica.

4 – Uma equipe de projeto com habilidades ausentes

A alta demanda por profissionais de BI no mercado valorizou a carreira. Com isso, algumas empresas tentam economizar contratando profissionais menos qualificados e experientes na hora de montar equipes para desenvolver um projeto que exige habilidades complexas. Esse é um exemplo comum de um problema de gestão que se transforma em um problema técnico. Um projeto de maior complexidade necessariamente exige investimento em profissionais mais experientes e qualificados.

5 – Ignorar as etapas de planejamento e implementação do BI

Um projeto sempre nasce tendo em vista a solução de um problema. As etapas de desenvolvimento de um projeto são construídas articulando cada fase e avançando no caminho em direção à solução. Com deadlines sempre apertados e com a natural ansiedade do cliente, muitas vezes as equipes acabam pulando etapas para tentar entregar algum resultado sem que o sistema esteja completamente desenvolvido. Agindo assim, a chance dos indicadores e do conhecimento apresentarem problemas e falhas é muito grande.

Conclusão Quando da implementação de um projeto de BI, seguir o planejamento e respeitar as etapas é uma maneira de garantir a confiabilidade dos indicadores e evitar erros que prejudiquem o resultado.

Renan Domingos Alves Vieira, consultor de Business Intelligence da Major Business Solutions

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

ISM como fator decisivo na retenção de clientes

ISM como fator decisivo na retenção de clientes

Controlar a área de TI de uma empresa não é tarefa fácil. Seja através de mão de obra própria ou

Guiando sua empresa para o sucesso na trilha de BI

Guiando sua empresa para o sucesso na trilha de BI

Guiando sua empresa para o sucesso na trilha de BI Hoje, é muito difícil imaginar uma organização capaz de ser

Inteligência artificial de olho na produtividade

Inteligência artificial de olho na produtividade

Fala-se muito em inteligência artificial desde o século passado. Filmes de ficção cansaram de retratá-la como um ser capaz de